BIOGRAFIA

    Entre os compromissos mais importantes da temporada de 2020-2021 para Miguel Campos Neto, pode-se destacar sua estreia como regente de ópera em palcos internacionais com Cavalleria Rusticana e Pagliacci na “Opera Grand Avignon” (França) e uma turnê nacional envolvendo as orquestras sinfônicas no Rio de Janeiro (OSB) Belo Horizonte (OSMG), Goiania (OSG) Manaus (AF) e Belém (OSTP).
   Já o ano de 2019 foi marcado por seu retorno ao Curso Internacional de Verão de Brasília como professor de regência e maestro da orquestra sinfônica de encerramento, o retorno à Universidade La Sierra (Califórnia) como professor visitante de prática de orquestra e a estreia como regente de ópera em São Paulo (O Peru de Natal de Leonardo Martinelli-Theatro São Pedro).
  Com diploma em regência pela Mannes College of Music de Nova York, Campos Neto iniciou em 2021 a sua décima primeira temporada como regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (Belém) e diretor musical do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Também atua como regente titular da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta (Universidade Federal do Pará) e da Orquestra Sinfônica Wilson Fonseca (Santarém).
 Em Nova York, foi co-fundador da Chelsea Symphony e por quatro anos foi também seu regente titular, retornando como convidado para reger um concerto especial em comemoração aos 10 anos de fundação da orquestra. Serviu também por 12 anos como regente titular da orquestra Jovem Vale Música e continua sua relação com esta orquestra como maestro convidado. Com atuações nos dois festivais de ópera mais importantes do Brasil (Manaus e Belém), ele já acumula um notável repertório operístico, e contabiliza 6 lançamentos em DVD de óperas totalmente encenadas e concertos líricos.
   Como convidado ele já regeu orquestras nacionais e internacionais como: Orquestra National de Avignon (França), Orquestra Sinfônica de Puerto Rico, Orquestra Sinfônica de Mulhouse (França) Savaria Symphony (Hungria), Dana Point Symphony, Orquestra Ciudad de Alcalá (Espanha) e Os Solistas de Câmara da Universidade de Missouri (EUA), e as orquestras de Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Amazonas, do Theatro São Pedro (SP), do Teatro Nacional (Brasília), de Minas Gerais, Heliópolis (SP), Experimental de Repertório (SP), Municipal de Campinas e Sinfônica da UNICAMP.

Copyright©2020 - All Rights Reserved.